Varejistas têm melhor percepção de estoque desde julho de 2015

O Índice que mede os estoques do varejo na região metropolitana de São Paulo registrou neste mês crescimento de 16,3%, em comparação a fevereiro de 2017. A maior novidade do indicador, no entanto, é a percepção dos empresários quanto à adequação do estoque: 56,5% consideraram o volume apropriado. O resultado da pesquisa indica aumento de 7,9 pontos percentuais, em relação ao mesmo período do ano passado. É a maior proporção desde julho de 2015.

Os dados são da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O estudo mensal capta a percepção dos varejistas sobre o volume de mercadorias estocadas nas lojas, variando de zero (inadequação total) a 200 pontos (adequação total). A marca dos cem pontos é o limite entre inadequação e adequação.

Comparado a janeiro, o índice de estoque registrou alta de 7,8% ao passar de 105,3 pontos para 113,5, considerado um avanço significativo pela FecomercioSP.

A entidade destaca que a alta no indicador foi motivada pelo bom desempenho nas vendas de Natal e nas liquidações de janeiro, que resultaram na queda dos estoques excessivos. A Federação ressalta que esse movimento tende a beneficiar outros setores da economia com mais pedidos à indústria e mais importações.

Estoque excessivo

A parcela de empresários que declarou ter estoques excessivos foi de 14,4%, caindo 0,7 pontos percentuais comparando a fevereiro de 2017. Em relação a janeiro, a retração foi de 3,6 pontos percentuais, atingindo 28,2% dos lojistas entrevistados.

http://www.portalnovarejo.com.br/2018/02/22/varejistas-melhor-percepcao-estoque-julho-2015/